Polícia investiga morte de criança dentro de UPA em Caruaru

 

A morte de uma criança de 3 anos em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, está sendo investigada pela Polícia Civil. O menino deu entrada na unidade com lesões no corpo, segundo informações policiais.

No sábado, dia 30, o garoto veio a óbito, levando a abertura de um inquérito para apurar as circunstâncias do ocorrido.

A Delegacia de Homicídios do município, no Agreste do Estado, está responsável pela investigação do caso.

"Outras informações poderão ser disponibilizadas após a completa elucidação dos fatos", afirmou uma nota da Polícia Civil de Pernambucoo, nesta quarta-feira, dia 03.

O menino foi identificado extraoficialmente como João Miguel de Albuquerque e seu corpo foi sepultado no domingo, dia 31, em Gravatá, na mesma região.


AVÔ DENUNCIA QUE CRIANÇA FOI AGREDIDA ANTES DE IR PARA UPA

Segundo informações extraoficiais, o garoto estava sob os cuidados da ex-companheira do avô quando foi deixado na UPA. Ele foi admitido na unidade desacordado.

Inicialmente, foi informado na UPA que o garoto teria sofrido uma queda de um muro. No entanto, novas versões surgiram posteriormente, incluindo a alegação de engasgamento com um caroço de milho.

Entretanto, o avô da criança, Alex Albuquerque, relatou que seu neto vinha sofrendo agressões há vários dias pelo companheiro da ex-companheira do avô. Vizinhos afirmaram ter presenciado o homem espancando a criança. O avô também mencionou que a ex-companheira era conivente com as agressões.

A polícia encontrou dificuldades para localizar o casal e, ao serem questionados, a madrasta e outra filha dela apresentaram versões contraditórias sobre o ocorrido.

O avô destacou que, nas fotos enviadas pela ex-companheira à mãe da criança, o menino sempre estava com o rosto coberto pelo cabelo e vestindo roupas compridas, possivelmente para ocultar as lesões causadas pelos espancamentos.

O avô ainda mencionou que o menino começava a tremer na presença do agressor.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem