MPPE irá investigar possível omissão da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes após atropelamento de procissão

 

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) está investigando uma possível omissão da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes no atropelamento de fiéis durante uma procissão no bairro de Marcos Freire, ocorrido no domingo, 31 de março. A prefeitura é responsável pela gestão do Sistema de Transporte Complementar de Jaboatão, incluindo fiscalização e garantia de segurança.

Um micro-ônibus da linha 118 - Marcos Freire/Barra de Jangada, com dez anos de uso e problemas mecânicos sérios, perdeu o controle e atropelou 34 pessoas, resultando em cinco mortes até o momento, com outras 18 internadas, algumas em estado grave. O condutor, de 74 anos, estaria levando o veículo para a garagem devido a problemas mecânicos detectados no terminal da linha, e informações indicam que o veículo estava sem freios.

Além da investigação da Polícia Civil, a Promotoria de Transportes instaurou um inquérito civil para apurar a possível omissão da prefeitura, assim como as causas do acidente, condições do transporte, responsabilidade dos permissionários e a possibilidade de ajuizar uma ação de reparação às vítimas. Em 2023, 27 veículos foram retirados de operação do Sistema de Transporte Municipal de Jaboatão, que conta com 283 permissionários, dos quais 235 estão ativos.

A Promotoria de Transportes deu prazo de 15 dias úteis para a Secretaria Executiva de Ordem Pública e Mobilidade (SEORP) de Jaboatão dos Guararapes se manifestar sobre o ocorrido, e 30 dias úteis para a Delegacia de Prazeres remeter cópia do resultado da perícia do veículo envolvido no acidente.

O promotor de Transportes, Leonardo Caribé, afirmou que será investigada a condição do sistema de transporte, procedimentos de vistoria e fiscalização, e que serão propostas medidas como renovação da frota e estabelecimento de prazo máximo para operação dos veículos, após análise das manifestações da prefeitura e das perícias técnicas.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem