Filho caçula de Lula é proibido de chegar perto da ex pela Justiça

 

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) emitiu uma ordem proibindo Luís Cláudio Lula da Silva, empresário e filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de se aproximar de sua ex-namorada. A medida foi tomada após a médica Natália Schincariol, com quem Luís Cláudio teve um relacionamento nos últimos dois anos, registrar um boletim de ocorrência online, acusando-o de violência doméstica.

O documento judicial estabelece que Luís Cláudio não pode se aproximar a menos de 200 metros da ex-namorada, frequentar os mesmos locais que ela, como trabalho, templos religiosos e ambientes de estudos, nem manter contato com ela por qualquer meio. Além disso, ele só pode entrar no apartamento do casal para retirar itens pessoais e documentos na presença de um oficial de Justiça ou de um terceiro indicado por ele e supervisionado por Natália.

O boletim de ocorrência cita cinco acusações contra Luís Cláudio: violência doméstica, ameaça, vias de fato, violência psicológica e injúria. Natália relata episódios de agressões físicas e verbais que teriam ocorrido desde janeiro, inclusive uma cotovelada na barriga durante uma briga.

A defesa de Luís Cláudio nega as acusações, classificando-as como "fantasiosas". A advogada Carmen Silvia Costa Ramos Tannuri afirma que as declarações de Natália se enquadram nos crimes de calúnia, injúria e difamação, e que medidas legais serão tomadas para buscar reparação por danos morais.

Natália, por sua vez, através de sua defesa, afirmou em nota publicada em sua rede social que sua decisão de não sofrer em silêncio é um testemunho de sua firmeza e determinação em buscar justiça, negando qualquer intenção de obter vantagem financeira com a exposição do caso.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem