FUNDARPE discorda do IPHAN quanto ao polêmico projeto no Recife Antigo

 

A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) emitiu parecer contrário ao projeto de instalação de um zeppelin na cobertura de dois prédios tombados no Marco Zero do Recife. Essa posição vai de encontro à decisão do superintendente estadual do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que havia aprovado o projeto na semana anterior.

O parecer técnico divulgado na segunda-feira (11) pela Fundarpe apontou que a proposta de adicionar novos pavimentos nas lajes das edificações "altera significativamente a forma e a volumetria dos bens, assim como a relação de escala e gabarito", o que não é "compatível com a preservação dos atributos reconhecidos no Conjunto Arquitetônico, Urbanístico e Paisagístico do Antigo Bairro do Recife". No entanto, ressalta a viabilidade de aprovação de uma proposta de ocupação da cobertura dos imóveis, desde que em conformidade com as características valorizadas do conjunto.

A manifestação da Fundarpe veio após solicitação dos arquitetos e urbanistas Natália Medeiros e Rodrigo Cantarelli, coordenadores do Núcleo Pernambuco do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos), e de Augusto Ferrer, presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil no Estado (IAB-PE), que defendem a revisão do projeto. A Fundarpe possui prerrogativa legal para opinar sobre projetos de conservação, reparação e restauração de patrimônios, pois todos os bens tombados pela União são automaticamente tombados pelo Estado. No entanto, geralmente segue a decisão do órgão superior, tornando esse parecer contrário uma exceção.




Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem