85% dos municípios de Pernambuco têm problemas de alfabetização

 


Um estudo realizado pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE) revelou que 85% dos municípios pernambucanos demonstraram um desempenho insatisfatório no Índice de Compromisso com Alfabetização (ICA/TCE). O índice, parte do programa "Saber Ler na Idade Certa", avaliou o empenho na execução da política pública para a alfabetização de crianças do 1º e 2º ano do ensino fundamental (6 a 7 anos).

Baseando-se em dados fornecidos pelos 184 municípios pernambucanos, o estudo consolidou os resultados em um painel interativo acessível ao público, permitindo uma análise da situação de cada município e a possibilidade de sugestões na temática. A avaliação da qualidade das políticas educacionais é uma das prioridades do presidente do TCE-PE, Valdecir Pascoal.

O ICA/TCE considerou cinco eixos de avaliação: legislação, parcerias, formação de alfabetizadores, material de apoio e monitoramento da aprendizagem dos alunos. Cada município recebeu uma pontuação de 0 a 10 para cada eixo, resultando em cinco classificações: Desejável, Bom, Razoável, Grave e Crítico.

Dos municípios avaliados, 156 (85%) estão classificados como Crítico (nota abaixo de 3,9) ou Grave (nota entre 4 e 5,9), enquanto apenas 18 (10%) receberam a classificação de Razoável e 7 (4%) foram considerados Bom. Recife, Carnaíba e Igarassu foram os únicos municípios a atingir o nível Desejável.

Quanto aos eixos específicos, apenas um terço dos municípios possui normativos relacionados à alfabetização, e somente 18% oferecem formação continuada para professores alfabetizadores. Apenas 40% utilizam material complementar para alfabetização, e menos de um quinto (19%) monitoram o desenvolvimento da alfabetização ao longo do ano letivo.

Um aspecto positivo é que 91% dos municípios estabeleceram parcerias com o governo estadual ou federal para programas de alfabetização, como o Programa Criança Alfabetizada e o Compromisso Nacional Criança Alfabetizada.

Nazli Leça Nejaim, Gerente de Fiscalização da Educação do TCE-PE, enfatizou que o objetivo do estudo não é comparar municípios, mas sim acompanhar a evolução das políticas públicas educacionais no compromisso com a alfabetização. Nejaim destacou a importância de uma colaboração entre as secretarias de educação para garantir a eficácia das ações fundamentais para o desenvolvimento da aprendizagem infantil na idade correta.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem