VÍDEO: Imagens revelam momentos antes da queda fatal de idoso no metrô do Recife

 

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) liberou recentemente vídeos que detalham os momentos que antecederam a fatal queda de Manoel Francisco dos Santos Filho, 72 anos, ocorrida no último dia 12 na Estação Central do Metrô. O incidente, capturado por câmeras de segurança, revela um ambulante de camisa rosa subindo a escada com um carrinho.

Ao atingir o topo da escada, o carrinho fica preso, resultando em um tumulto que leva as pessoas a se amontoarem e caírem umas sobre as outras. No meio da confusão e empurra-empurra, Manoel Francisco dos Santos Filho cai de uma altura de sete metros. As imagens de celulares registraram o momento trágico.

A Polícia Civil está atualmente conduzindo uma investigação para esclarecer as circunstâncias que levaram à queda fatal. A CBTU lamenta o ocorrido e reforça seu compromisso em adotar medidas para garantir a segurança dos usuários nas instalações do metrô.

Veja no vídeo abaixo:




POLÍCIA CONSIDERA POSSIBILIDADE DE HOMICÍDIO CULPOSO

A Polícia Civil de Pernambuco está conduzindo uma investigação sobre a morte de Manoel Francisco dos Santos Filho, 75 anos, ocorrida em 12 de janeiro, após cair de uma escada rolante na Estação Central do Metrô do Recife. As circunstâncias do incidente levantam a possibilidade de homicídio culposo, caracterizado pela ausência de intenção de matar.

O idoso despencou de uma altura aproximada de sete metros ao perder o equilíbrio no topo da escada rolante. Um carrinho de um vendedor ambulante, que também subia a escada, ficou preso em um degrau, ocasionando um travamento no equipamento e gerando tumulto no local. No meio da confusão, o idoso tentou se apoiar em uma estrutura lateral da escada, resultando na queda.

Manoel Francisco dos Santos Filho, de 75 anos, morreu após cair de escada rolante no metrô do Recife. | Imagem: Reprodução / Internet

O delegado Igor Leite, encarregado da investigação, destaca a necessidade de ouvir diversas pessoas envolvidas, incluindo o gestor da estação, a equipe responsável pela instalação da escada rolante, e os encarregados pela segurança e manutenção do equipamento. A suspeita recai sobre o possível crime de homicídio culposo por negligência, caso seja comprovada a omissão de obrigações que tenham contribuído para o acidente. A penalidade para esse tipo de crime varia de um a três anos de detenção, podendo ser agravada caso haja desrespeito a normas técnicas da profissão ou ofício.

O delegado afirma ter ouvido o depoimento do ambulante responsável pelo carrinho que interferiu na escada. Segundo Igor Leite, o vendedor tentou utilizar o elevador, mas estava interditado, levando-o a optar pela escada rolante. Ele alegou não ter recebido advertências nem contar com a presença de seguranças no local. Contudo, a análise do local revela a existência de avisos e placas proibindo o uso de carrinhos na escada rolante.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado pouco após as 16h no dia do acidente, mas encontrou o idoso já sem vida no local. A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) emitiu notas, destacando que realiza campanhas preventivas periódicas e alertas sobre a utilização segura das instalações das estações.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem