Saiba como achar câmeras escondidas em quartos e outros ambientes

 

Recentemente, um incidente suspeito de espionagem em um quarto de resort chamou a atenção dos residentes de Pernambuco. Um casal de turistas, ao afirmar ter descoberto uma câmera oculta nas instalações, formalizou uma denúncia junto à Polícia Civil do estado. A situação, que fere o direito à privacidade, acende alertas sobre potenciais riscos para os hóspedes.

Para se protegerem contra casos semelhantes, é possível adotar medidas simples e eficazes na detecção de dispositivos de vigilância no ambiente. Uma dessas medidas consiste em utilizar aplicativos disponíveis para smartphones, tanto no sistema Android quanto no iOS. Um exemplo é o Glint Finder, que utiliza o flash da câmera para identificar reflexos provenientes de lentes de câmeras ocultas. Na versão para iOS, o aplicativo também analisa a rede Wi-Fi em busca de dispositivos conectados.

Outra alternativa é o Hidden Camera Detector, que, além de utilizar a câmera e o Wi-Fi na busca por dispositivos, realiza uma análise da atividade magnética na proximidade do celular. Uma terceira sugestão é o aplicativo Fing, que possibilita ao usuário realizar uma varredura na rede para identificar todos os dispositivos conectados ao Wi-Fi. Essas ferramentas se mostram essenciais para reforçar a segurança dos usuários diante da ameaça potencial de espionagem em ambientes de hospedagem.


CASAL ENCONTROU CÂMERA ESCONDIDA EM QUARTO DE RESORT EM MURO ALTO

Um casal originário de São Paulo, composto por uma professora e um comerciante, dirigiu-se à Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) na última terça-feira (16) para relatar a descoberta de uma tomada espiã, equipada com uma câmera de filmagem, oculta na suíte do resort em Muro Alto, no Litoral Sul de Pernambuco. Ambos, de 36 anos, haviam iniciado sua estadia no local no último sábado (13).

A suspeita surgiu quando o casal não conseguiu utilizar uma tomada próxima à cama. Utilizando uma lanterna, identificaram o dispositivo suspeito. O fato foi registrado na Delegacia de Porto de Galinhas, conforme confirmado por meio de nota oficial da PCPE. O comunicado da polícia destacou que "um casal de turistas hospedou-se em um flat e, após alguns dias, constatou a presença de um dispositivo de gravação posicionado em frente à cama de casal. As investigações foram iniciadas e continuam em curso até a elucidação do caso".


Cenas de conteúdo sexual foram identificadas em vídeos armazenados no cartão de memória de uma câmera oculta no quarto de um resort na praia de Muro Alto, um dos destinos mais procurados do Litoral Sul de Pernambuco. O material será submetido à perícia no Instituto de Criminalística pela Polícia Civil.

Os investigadores suspeitam que a câmera esteja instalada no local desde 2019. Além disso, a polícia busca esclarecer se as imagens eram transmitidas em tempo real pela internet ou se eram exclusivamente gravadas no cartão de memória.

A presença da câmera espiã foi descoberta por um casal de turistas originários de São Paulo, que registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Porto de Galinhas na última terça-feira (16).


Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem