Raquel Lyra fala sobre protestos de delegados quanto a falta de efetivo

 

Durante a cerimônia de entrega de motocicletas, a governadora Raquel Lyra foi confrontada sobre a decisão dos delegados de não aderirem ao Programa de Jornada Extra da Segurança (PJES). Esse programa envolve plantões voluntários à noite e nos fins de semana, buscando mitigar a escassez de profissionais na área. A classe alega falta de diálogo com o governo estadual.

"A partir do início do nosso governo, mantivemos diálogo com as forças operacionais da polícia. Estamos empenhados em atender às expectativas. É evidente que recebemos o Estado em condição financeira desafiadora, o que impossibilitou lidar com a pauta de aumento salarial no ano passado", afirmou Raquel Lyra.

"Elevamos as negociações neste ano. Durante todo o ano passado, implementamos diversas melhorias. A entrega de hoje atende a uma demanda da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, e continuaremos trabalhando nessa direção, buscando cumprir expectativas dentro das possibilidades do poder público", acrescentou.

Com a implantação do PJES, a Polícia Civil estabeleceu uma nova escala para janeiro, visando manter o funcionamento ininterrupto das delegacias de plantão.

Mais de 40 delegados do Estado foram designados para jornadas de 24 horas, com período de descanso de 72 horas, durante este mês, sendo necessária a ausência de suas delegacias de origem. Como consequência, a condução de investigações criminais pode ser impactada nesse período.

Além da reivindicação por reajuste salarial, a Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Pernambuco (Adeppe) solicita melhores condições de trabalho.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem