Professor suspeito de abusar criança já responde por outro estupro

 

Francisco Nery Alves da Silva Neto, professor de educação física, música e artes, encontra-se sob investigação após ser acusado de abuso infantil e enfrentar um processo anterior pelo crime de estupro. O caso recente, ocorrido no bairro da Tamarineira, Zona Norte do Recife, resultou na prisão do acusado.

De acordo com os registros judiciais, a denúncia contra Francisco Nery, de 34 anos, remonta a 2020, sendo aceita pelo tribunal apenas em maio de 2021. Após uma audiência de instrução em maio de 2023, o caso foi inicialmente arquivado, mas posteriormente reaberto no mês subsequente.

O professor ganhou notoriedade ao vencer o Festival Pré AMP, realizado pela Articulação Musical Pernambucana (AMP), em 2014, onde sua banda homônima conquistou o prêmio que oferecia a gravação de um CD, mil cópias prensadas e um show no palco Pop do Festival de Inverno de Garanhuns.

Entretanto, recentemente, Francisco foi detido sob acusação de estupro de vulnerável. Segundo relatos, uma mãe denunciou que o professor teria abusado de sua criança, de 8 anos, durante aulas ministradas por ele. O caso foi formalizado no Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA), localizado no bairro da Madalena, Zona Oeste do Recife.

Após a prisão, Francisco foi encaminhado ao Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, no Grande Recife.

A mãe da vítima declarou que mantinha amizade com o professor e confiava nele, inclusive frequentando sua residência. Ela revelou que sua criança tinha apreço pelo acusado, descrevendo-o como uma pessoa encantadora para os pequenos. No entanto, relatou que o abuso ocorreu duas vezes durante as aulas. Na segunda vez, a criança teria alertado sobre o toque inapropriado, ao que o professor teria perguntado se ela tinha gostado.

Indagada sobre o caso, a defesa de Francisco Nery alegou que o processo está em segredo de Justiça e reiterou a inocência do cliente.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem