Presidente do Equador decreta "conflito armado" contra narcotraficantes

 

O presidente equatoriano, Daniel Noboa, declarou um "conflito armado interno" no país depois que narcotraficantes sequestraram policiais e invadiram uma emissora de televisão nesta terça-feira, 9. O decreto presidencial classifica as facções como organizações terroristas, autorizando as Forças Armadas do Equador a agirem contra esses grupos.

Noboa identificou 22 facções criminosas como terroristas, alegando que estariam associadas ao caos instaurado após a fuga de um líder do narcotráfico da prisão na segunda-feira. "Ordenei às Forças Armadas que conduzam operações militares para neutralizar esses grupos", comunicou através das redes sociais.

Desde a fuga, policiais foram sequestrados, mais detentos escaparam e ataques com explosivos e carros-bomba foram registrados em diversas cidades equatorianas. A mídia local referiu-se ao acontecimento como uma "noite de terror". Os eventos aparentam ser coordenados e, até o momento, não resultaram em vítimas.

Na terça-feira, homens armados e encapuzados invadiram um canal de TV durante uma transmissão de notícias ao vivo, rendendo os funcionários. Vídeos do incidente mostram armas e explosivos com os criminosos, além de registrar sons que parecem ser tiros ao fundo. Vozes ordenam que a polícia não se aproxime do local. As forças policiais enviaram unidades especiais para o prédio da emissora.

Esses ataques acontecem em um contexto de aumento da violência ligada ao tráfico de drogas e após a fuga da prisão de Fito, líder da gangue Los Choneros, considerada a principal quadrilha criminosa do país envolvida no narcotráfico - uma das organizações listadas no decreto presidencial como terrorista. Noboa já havia decretado estado de exceção no país nesta terça-feira, permitindo a ação das Forças Armadas no sistema prisional equatoriano e instaurando um toque de recolher das 23h às 5h.

"Não negociaremos com terroristas e não descansaremos até restaurar a paz para os equatorianos", afirmou o presidente em um vídeo divulgado nas redes sociais, diante da nova crise de segurança.


TRAFICANTES INVADIRAM ESTÚDIO DE TELEVISÃO DURANTE TRANSMISSÃO AO VIVO

Nesta terça-feira, dia 09, o Equador está sendo palco de um episódio tenso quando um grupo armado invadiu a sede da TC Television, durante uma transmissão ao vivo do telejornal. Os invasores sequestraram a equipe responsável pela produção do programa, gerando um momento de tensão e incerteza. O país já se encontrava em Estado de Emergência devido a uma série de ataques criminosos após o desaparecimento de um traficante de drogas na prisão.

O incidente na emissora de TV é interpretado como uma resposta direta às medidas anunciadas pelo presidente equatoriano para combater a onda de criminalidade. As autoridades ainda estão acompanhando de perto a situação, que continua em desenvolvimento. O contexto de tensão e instabilidade no país permanece em evidência desde a fuga do mencionado traficante, desencadeando uma série de eventos que agora incluem essa invasão armada à emissora de televisão.

Veja no vídeo abaixo imagens da transmissão AO VIVO:



Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem