Polícia procura homem acusado de matar empresário em Carpina

 

Após a conclusão das investigações sobre o homicídio do empresário André Oliveira Pereira da Silva, conhecido como "André Mago", a Polícia Civil agora está em busca da prisão do autor do crime, ocorrido em 11 de agosto do ano passado, nas dependências da garagem da Prefeitura do Município de Carpina/PE, localizada na zona rural da cidade.

Identificado como José Wilker dos Santos Castro, também conhecido como "Preto", o suspeito teria combinado um encontro com a vítima no referido local para resolver uma pendência relacionada à venda de uma máquina retroescavadeira. Segundo informações, Preto adquiriu o veículo de André e teria utilizado um carro roubado como parte do pagamento.

Desde a data do crime, "Preto" permanece foragido. A Polícia Civil solicita que qualquer pessoa que tenha informações sobre o paradeiro do suspeito entre em contato com a Delegacia de Carpina pelos telefones (81) 3622-8949 ou (81) 9.9446-7493.





EMPRESÁRIO FOI MORTO NA  GARAGEM PERTENCENTE A PREFEITURA DE CARPINA

O assassinato foi capturado pelas câmeras de segurança da prefeitura, que registraram o momento em que a caminhonete do empresário chegou ao local. Antes mesmo que André Oliveira Pereira da Silva pudesse sair do veículo, ele foi abordado pelo agressor, com quem iniciou uma discussão. A cena foi testemunhada por outros funcionários da prefeitura, alguns dos quais se aproximaram para intervir.

Veja no vídeo abaixo:

No calor da discussão, um terceiro homem, que estava no veículo do empresário, saiu do carro na tentativa de intermediar o conflito. Entretanto, a situação rapidamente se deteriorou em uma briga física, culminando com o empresário sendo atingido por pelo menos três disparos de arma de fogo. O ataque provocou a reação de alguns servidores, que se afastaram da cena, enquanto outros permaneceram no local.

O agressor conseguiu escapar após o ocorrido, ao entrar em um veículo conduzido por um cúmplice. As autoridades policiais estão investigando a participação desse segundo indivíduo, para determinar se ele agiu sob coerção ou não.

De acordo com informações de familiares, André tinha o hábito de iniciar suas manhãs no Bar da Fumaça, situado a poucos metros do local do incidente. Nesta ocasião, ele aproveitou sua visita ao estabelecimento para resolver uma pendência, o que resultou tragicamente em sua morte.


Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem