Paralisação da Polícia Civil afeta liberação de corpos no IML

 

Na quarta-feira (24), uma paralisação de advertência de 24 horas, liderada pela Polícia Civil de Pernambuco, impactou significativamente alguns serviços essenciais, segundo declarações do presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sinpol), Áureo Cisneiros.

Cisneiros destacou a notável morosidade na liberação de corpos no Instituto de Medicina Legal (IML) de Santo Amaro, localizado na área central do Recife. A categoria ressalta que o serviço, embora mantido nesta quarta-feira, enfrenta sérias dificuldades, o que tem gerado atrasos consideráveis.

O Sinpol também sublinhou as implicações da paralisação nas audiências de custódia, evidenciando que os detidos precisam se dirigir ao IML para realizar exames, mas o movimento grevista comprometeu essa rotina.

De acordo com o sindicato, o IML do Recife costuma liberar entre 25 e 30 corpos diariamente. Nesta quarta-feira, os policiais expressaram sua insatisfação ao colocarem um caixão preto em frente ao prédio, simbolizando um luto pela carência estrutural enfrentada.

Áureo Cisneiros explicou que a operação padrão implementada pelos médicos legistas e agentes de medicina legal está contribuindo para a desaceleração dos procedimentos. Ele salientou que a situação se agravou ao longo da manhã, com acúmulo de casos envolvidos em audiências de custódia.

O presidente do Sinpol ressaltou a necessidade de mobilização contínua, argumentando que a atual situação salarial e a falta de estrutura comprometem a eficácia da Polícia Civil. Ele enfatizou que, dos 11 mil policiais esperados, apenas 5.300 estão em atividade, sendo que 1.400 já estão aptos para a aposentadoria. Esse déficit resulta em delegacias fechadas e um grande número de inquéritos sem investigação.

Cisneiros lamentou a falta de resposta do governo aos pleitos da categoria e reiterou a demanda por diálogo e valorização. O vice-presidente do Sinpol, Raimundo Lino, ressaltou a frustração da classe diante da ausência de medidas prometidas durante a campanha eleitoral de 2022.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem