Moradores fazem homenagem a criança atropelada em condomínio

 


Moradores do condomínio em Jaboatão dos Guararapes, onde um menino de cinco anos faleceu após ser atropelado, prestaram uma homenagem na noite passada. Reunidos no local do acidente, trouxeram flores, realizaram orações e entoaram louvores em memória da vítima. Houve ainda a sugestão de nomear a quadra do local em homenagem à criança, como uma forma de manter viva a sua memória.


MULHER QUE ATROPELOU CRIANÇA RESPONDERÁ EM LIBERDADE

Maria Alicia Barbosa Veloso, de 25 anos, que atropelou fatalmente um menino de 5 anos dentro do Condomínio Recanto do Sol, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, responderá em liberdade pelo crime de homicídio culposo. A decisão foi tomada após audiência de custódia realizada nesta quinta-feira (4) no Polo de Audiência de Custódia de Jaboatão.

O trágico incidente ocorreu na noite da quarta-feira (3) quando a criança, que não teve sua identidade revelada a pedido da família, estava de bicicleta e foi atingida, vindo a óbito no local.

Em seu depoimento à Polícia Civil, Maria Alicia afirmou que a criança saiu repentinamente "correndo e já indo para frente do carro". A motorista também relatou que, ao se dirigir para a vaga de estacionamento após passar por uma lombada e parar para uma vizinha, notou a criança emergindo de uma área sem visibilidade para motoristas.

Ela declarou ter parado imediatamente após perceber o choque com a criança, acionando os serviços de emergência. Segundo a motorista, não ultrapassava a velocidade permitida, apesar da falta de sinalização de limite de velocidade no condomínio.

A Justiça converteu a prisão em flagrante de Maria Alicia em liberdade provisória, porém suspendeu sua carteira de habilitação como medida cautelar. O juiz Fábio Mello de Onofre Araújo impôs outras duas medidas: a proibição de se ausentar por mais de oito dias da comarca sem comunicar à Justiça e a obrigatoriedade de comparecer mensalmente ao Juízo para comprovar suas atividades.

De acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), a motorista foi autuada por homicídio culposo na direção de veículo automotor, conforme o artigo 302 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). O Ministério Público também se posicionou favoravelmente à liberdade provisória da autuada. A pena para esse crime pode variar de 2 a 4 anos de detenção, além da suspensão ou proibição da habilitação para dirigir veículos automotores.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem