Coreia do Sul proíbe consumo de carne de cachorro

 

O Parlamento da Coreia do Sul aprovou uma legislação que veta o consumo de carne de cachorro, cuja vigência está prevista para iniciar em 2027. Aqueles que descumprirem a norma estarão sujeitos a punições que incluem até dois anos de prisão ou multa equivalente a 110 mil reais.

A abrangência da lei estende-se à proibição da criação, abate, distribuição e venda de cães destinados ao consumo humano. Essa medida recebeu apoio bipartidário, contando com o respaldo tanto do partido governista quanto da oposição.

Visando auxiliar os profissionais envolvidos na indústria da carne de cachorro, o governo oferecerá subsídios para facilitar a transição para novas oportunidades de emprego.

O consumo de carne de cachorro tem declinado na Coreia do Sul nas últimas décadas, sendo mais comum entre indivíduos de faixas etárias mais avançadas. Esse movimento de redução se alinha ao crescente engajamento em pautas de proteção animal que ganham destaque no país.

O debate sobre a proibição do consumo de carne de cachorro ganhou relevância em 2021, quando o então presidente Moon Jae-in propôs essa restrição. Durante o mandato do atual presidente, Yoon Suk "IÔU", conhecido por adotar seis cães e oito gatos, o projeto ganhou maior impulso e respaldo.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem