Polícia prende mais três suspeitos envolvidos na morte de juiz

 

A Polícia Civil de Pernambuco, em coletiva à imprensa nesta quarta-feira (6), anunciou a prisão de três indivíduos adicionais envolvidos no assassinato do Juiz de Direito da 21ª Vara Cível da Comarca do Recife, Paulo Torres Pereira da Silva. O juiz foi morto em 19 de outubro em Jaboatão dos Guararapes.

Os novos detidos, com idades de 27, 21 anos, e um menor de 17 anos, somam-se aos três indivíduos capturados em 24 de outubro, com idades de 18, 20 e 21 anos. Com essas prisões, o caso contabiliza um total de cinco detenções e uma apreensão.

De acordo com a Polícia Civil, os homens foram indiciados pelo crime de latrocínio, caracterizado como roubo seguido de homicídio. As investigações revelaram que o crime não possui ligação com as atividades judiciais exercidas por Paulo Torres, refutando especulações da época.

Veja no vídeo abaixo imagens do crime:

Segundo informações da PCPE, os criminosos alegaram escolher aleatoriamente a vítima ao avistarem um idoso dirigindo seu veículo, presumindo que seria mais fácil cometer o crime. Todos os seis são associados a uma facção criminosa atuante, sobretudo no tráfico de drogas, principalmente na região do Cabo de Santo Agostinho. Confessaram o crime e, quando negaram, a participação foi corroborada pelos outros membros.

A perícia no carro onde a vítima foi encontrada sugere que o homicídio tenha sido resultado de uma tentativa de reação por parte do juiz durante o assalto.

"Quando percebeu a abordagem, a vítima tentou recuar com seu veículo, mas foi cercada pelos criminosos. Ao tentar escapar, estes efetuaram um disparo no lado esquerdo de sua cabeça. O carro, já em movimento, perdeu o controle e colidiu contra um muro", explicou o perito criminal Betson Fernando. Segundo o perito, não há evidências de premeditação por parte dos autores, mas indícios apontam para uma reação da vítima. A arma do crime, um revólver calibre 22 mm, não foi apreendida.

Dos seis envolvidos, quatro participaram diretamente do ataque ao veículo de Paulo Torres, incluindo o adolescente. Os outros dois estiveram envolvidos no desmonte do carro usado no crime, originalmente roubado em Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho. O autor do disparo fatal contra o juiz tem 21 anos.

Ainda segundo a PCPE, os criminosos planejavam se desfazer do veículo usado no crime. Quando prendemos os primeiros três, estavam envolvidos no processo de alteração visual e troca do carro. Foram detidos em flagrante e permanecem presos desde então. Paulo Torres, de 69 anos, tinha o hábito de ir de sua casa em Candeias até Paiva, no Cabo de Santo Agostinho, para caminhar. A suspeita é de que tenha sido atacado após uma dessas caminhadas. Ele foi encontrado sem vida a 300 metros de sua residência, onde morava com a esposa e filhos.

Os suspeitos permanecem detidos aguardando julgamento. Os cinco maiores respondem por latrocínio, sendo quatro deles por participação no latrocínio e três por receptação e adulteração de veículo. O menor foi julgado e condenado à internação pela Justiça. Conclusão da Polícia na reportagem da TV Guararapes:

O Juiz de Direito da 21ª Vara Cível da Comarca do Recife, Paulo Torres Pereira da Silva, 69 anos, foi morto por um tiro na cabeça, enquanto estava dentro de seu carro, na noite de quinta-feira (19). O crime ocorreu por volta das 20h, em Candeias, próximo ao bairro de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes.

Enquanto trafegava pela rua Maria Digna Gameiro, Torres foi abordado por quatro homens em outro veículo, que se aproximaram e atiraram nele. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas o juiz foi encontrado sem vida. O óbito foi confirmado pelo médico Alex Damásio.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem