Jogadores e diretoria do Bahia são ameaçados de morte por torcedores

 

Dirigentes e atletas do Bahia enfrentaram momentos de tensão nesta terça-feira (5), após serem alvo de ameaças de morte durante protestos protagonizados por torcedores do clube.

Os muros do CT Evaristo de Macedo, em Salvador, foram alvo de pichações, e uma perturbadora cena se fez presente: sacos de lixo embalados simulavam corpos, exibindo fotos dos jogadores Ademir, Kanu, Victor Hugo, Cicinho, Everaldo e do diretor-executivo de futebol do Tricolor, Carlos Santoros, ligados às ameaças. Até o momento, o clube não emitiu posicionamento oficial sobre o ocorrido.

Enquanto enfrenta um período desafiador no Brasileirão, o Bahia se encontra na 17ª colocação, somando 41 pontos. Para escapar do rebaixamento na última rodada, o Esquadrão de Aço depende de resultados adversos de seus concorrentes diretos na disputa contra a queda. Além da necessidade de vencer o Atlético-MG na Arena Fonte Nova nesta quarta-feira (6), a equipe torce por um tropeço do Vasco ou do Santos em seus respectivos confrontos. Caso ocorra um empate, a equipe de Rogério Ceni dependerá de uma derrota do Vasco diante do Bragantino.

Em situação adversa, se ambos os times vencerem, o Bahia será rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, um revés doloroso apenas um ano após seu retorno à elite do futebol nacional.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem