Funcionária de UPA é presa por ligação com facção criminosa em Porto de Galinhas

 

Uma mulher de 41 anos foi presa durante o cumprimento de mandado em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Porto de Galinhas, no litoral sul, sob a acusação de fornecer informações sobre pacientes a uma facção criminosa na região metropolitana do Recife.

De acordo com informações da polícia, a detida, funcionária de um posto de saúde local, é mãe de um dos integrantes da quadrilha, ocupando uma posição estratégica dentro do grupo criminoso. Além disso, suspeita-se que ela tenha facilitado cuidados médicos a membros da gangue em hospitais do município, evitando assim a localização pela polícia.

O caso está em fase de investigação pela delegacia de Porto de Galinhas e levanta preocupações sobre a segurança e integridade das informações médicas e a possível utilização de estruturas de saúde para atividades criminosas.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem