Jogos do Náutico são alvos de suspeitas de manipulação

 

Nesta terça-feira (28/11), o Ministério Público de Goiás (MPGO) deu continuidade à terceira fase da Operação Penalidade Máxima, com o intuito de obter evidências adicionais sobre a possível participação de jogadores em partidas suspeitas de manipulação no cenário futebolístico brasileiro. O foco desta etapa recai sobre sete jogos específicos:

  1. Flamengo 1 x 2 Avaí - Brasileirão Série A em 2022 (imagem em destaque)
  2. Náutico 1 x 3 Sampaio Corrêa - Brasileirão Série B em 2022
  3. Criciúma 2 x 1 Náutico - Brasileirão Série B em 2022
  4. Goiânia 2 x 1 Aparecidense - Campeonato Goiano em 2023
  5. Goiás 2 x 0 Goiânia - Campeonato Goiano em 2023
  6. Nacional 2 x 1 Auto Esporte - Campeonato Paraibano em 2023
  7. Sousa 4 x 0 Auto Esporte - Campeonato Paraibano em 2023

A ação abrangeu 10 mandados de busca e apreensão em diversas cidades: Bataguassu (MS), Nilópolis (RJ), Goiânia (GO), Votuporanga (SP), Santana do Parnaíba (SP), São Paulo (SP), Campina Grande (PB) e Volta Redonda (RJ). Até o momento, documentos foram apreendidos, mas não houve detenções.

Resultados anteriores da Operação Penalidade Máxima indicam que 12 jogadores foram punidos. O interesse nas partidas da Série B foi despertado após o volante Romário, do Vila Nova, ser flagrado em negociações com uma organização criminosa, visando manipular os resultados.

1 Comentários

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem