Comandante do Bope Afastado após Operação que Resultou em Mortes na Comunidade do Detran

A Polícia Militar de Pernambuco anunciou nesta quarta-feira (22) o afastamento do tenente-coronel Wambergson Correia Melo do comando do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), onde estão lotados os policiais militares suspeitos de invadir uma residência na comunidade do Detran, resultando na morte de dois homens na noite de segunda-feira (20).


O incidente, ocorrido no bairro da Iputinga, levou à detenção dos nove policiais envolvidos na ação. Em audiência de custódia realizada nesta quarta, a Justiça decretou a prisão preventiva de seis deles, enquanto os outros três foram concedidos liberdade provisória.

O comunicado da PM destacou que o major José Rogério Diniz Tomaz assumirá interinamente o comando do Bope "para dar continuidade às atividades e manter a estabilidade operacional do batalhão".

Os policiais que tiveram a prisão preventiva decretada, de acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), são:

Os seis militares serão encaminhados ao Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco (Creed).

Além disso, os PMs Jonathan de Souza e Silva, Carlos Fonseca Avelino de Albuquerque e Valdecio Francisco da Silva Júnior receberam liberdade provisória, conforme pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).

Saiba mais

 

Nove policiais militares foram detidos na terça-feira (21) após invadirem uma residência na comunidade do Detran, localizada na Iputinga, Zona Oeste do Recife, onde dois homens foram mortos durante uma operação da PM. Um vídeo de uma câmera de segurança registrou os agentes arrombando a porta da casa e, posteriormente, carregando os corpos das vítimas.

SAIBA MAIS: Em vídeo, policial diz para matar suspeito em operação no Detran

Segundo informações do diretor adjunto de Planejamento Operacional da PM, coronel Fred Saraiva, os policiais, pertencentes ao Batalhão de Operações Especiais (BOPE), tinham sido acionados para atender a um chamado no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte da cidade, mas desviaram para a comunidade do Detran.

Nesta quarta-feira, dia 22, a Justiça determinou a prisão preventiva de seis dos nove policiais militares ligados ao Batalhão de Operações Especiais (Bope), em decorrência da operação que resultou em duas mortes na comunidade do Detran, situada no bairro da Iputinga, Zona Oeste do Recife, na noite da última segunda-feira (20).

Durante a audiência de custódia realizada nesta quarta-feira (22), as prisões em flagrante foram convertidas em preventivas. O juiz plantonista acatou o pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que solicitou a manutenção das prisões para os seis policiais que foram registrados em vídeo adentrando à residência antes dos disparos que resultaram nas mortes.

Os seis militares serão encaminhados para o Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco (Creed), localizado em Abreu e Lima. Quanto aos outros três policiais detidos em flagrante, responderão em liberdade, ficando sujeitos a medidas cautelares não divulgadas.

O MPPE esclareceu que esses três policiais não estavam presentes dentro da residência no momento dos disparos, o que motivou a decisão de mantê-los em liberdade.

Veja no vídeo abaixo reportagem da TV Guararapes:

"Existe a possibilidade de crime de descumprimento de missão. Se estavam a caminho de Casa Amarela e, deliberadamente e sem ordem superior, desviaram para outro local, caracteriza um descumprimento de missão", afirmou o coronel Saraiva.

De acordo com a PM, os homens mortos foram identificados como Rhaldney Fernandes da Silva Caluete e Bruno Henrique Vicente da Silva, suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas. Os policiais teriam ido ao local para investigar uma denúncia e, durante a operação, houve uma troca de tiros resultando na morte dos suspeitos.

O coronel ainda enfatizou que, caso seja comprovada, a conduta dos agentes pode resultar em prisão administrativa por violação de normas internas da corporação ou em prisão em flagrante por crime militar. A Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social está apurando as condutas dos policiais militares no aspecto disciplinar-administrativo.

Em nota, a Corregedoria informou que não formalizou pedidos de prisão ou autuação em flagrante, atividades típicas da polícia judiciária. Sobre o caso, recebeu os autos de prisão em flagrante da PMPE e irá analisar as condutas disciplinares de forma individual.

A PM informou que os nove policiais envolvidos na operação foram autuados em flagrante pelo crime militar de violação de domicílio e aguardam a audiência de custódia. A Polícia Civil também está investigando o caso.

Veja abaixo o momento em que os policiais arrombaram e entraram na residência:


NOTA SDS

A Corregedoria Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) informa que atua apurando as condutas dos Policiais Militares, Civis e Bombeiros sob o aspecto disciplinar-administrativo. Assim, diante da prática de algum crime – civil ou militar – a apuração ocorre inicialmente pela Polícia Judiciária que, encaminha os fatos para averiguação disciplinar da Corregedoria. A Corregedoria, no entanto, não formaliza pedido de prisões nem autuação em flagrante, atividades típicas da Polícia Judiciária. Sobre a ocorrência do BOPE na Iputinga, na última segunda (20), a Corregedoria recebeu há pouco os autos de prisão em flagrante da PMPE e analisará as condutas disciplinares de forma individual.

NOTA PMPE

A Polícia Militar informa que, os nove policiais militares do Bope, que participaram da ocorrência, nesta segunda-feira (20), na comunidade do Detran, foram ouvidos na Diretoria de Polícia Judiciária Militar. Eles foram autuados em flagrante pelo crime militar de violação de domicílio e permanecerão aguardando a audiência de custódia. As investigações sobre os fatos seguem em curso pela DPJM.

NOTA PCPE 

A Polícia Civil de Pernambuco informa que registrou, por meio da Equipe de Força Tarefa de Homicídio na Capital, no dia 20.11, ocorrência de entorpecentes (tráfico), tentativa de homicídio e homicídio decorrente de intervenção policial. Segundo relatos, as vítimas fatais, dois homens com 28 e 31 anos, estariam em uma comunidade no bairro da Iputinga, com armas de fogo e entorpecentes, quando foram abordados pelo efetivo local. Houve troca de tiros entre as vítimas e o efetivo policial. As vítimas foram socorridas, porém não resistiram aos ferimentos. As investigações seguem até o esclarecimento total do caso.

Rhaldney Fernandes da Silva Caluete, de 31 anos, e Bruno Henrique Vicente da Silva, de 28 anos, suspeitos de tráfico, foram mortos em operação policial na comunidade do Detran, na Iputinga, Recife.

EM VÍDEO, É POSSÍVEL SE OUVIR POLICIAL ORDENANDO MATAR SUSPEITO

Nove policiais militares estão sob custódia após uma operação na Comunidade do Detran, bairro da Iputinga, Recife, resultar na morte de dois suspeitos. As vítimas foram identificadas como Rhaldney Fernandes da Silva Caluete, de 31 anos, e Bruno Henrique Vicente da Silva, de 28 anos.

Em imagens capturadas por câmeras de segurança momentos após a invasão dos policiais do BOPE a uma residência, é possível se ouvir um dos policiais falando "mata o outro cara". As imagens atualmente são objeto de investigação. Veja no vídeo abaixo:

2 Comentários

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

  1. Se os suspeitos que foram covardemente assassinados pelos bandidos fardados tivessem trocado tiros e matado pelo menos um porco de farda desse, morreria toda a família como fizeram na chacina de Camaragibe..

    ResponderExcluir
  2. Bandido bom é bandido morto!

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem