Na audiência de custódia Justiça manda pra cadeia PM que matou mulher


Policial militar acusado de feminicídio é submetido a audiência de custódia em Nazaré da Mata

O cabo da Polícia Militar de Pernambuco, Jáleson de Santana Freitas, passou por audiência de custódia na manhã desta quinta-feira (3), em Nazaré da Mata, Zona da Mata Norte do Estado. A audiência foi realizada para cumprir o mandado de prisão preventiva expedido na última segunda-feira (31), em relação ao trágico caso de feminicídio ocorrido no sábado (29) em Carpina, também na Mata Norte.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), durante a audiência, foi verificado que a prisão ocorreu de forma legal e que o mandado de prisão é válido e consta no banco de dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP).

As cenas capturadas pelas câmeras de segurança do bar onde ocorreu o incidente chocaram a população. Jáleson é visto agredindo a vítima, sua namorada, a promotora de vendas Siméia da Silva Nunes, derrubando-a no chão. Posteriormente, ao sair do bar e tentar embarcar em um mototáxi, Siméia foi alvejada pelo policial, que se aproximou dela em um carro branco, resultando em sua morte após ser atingida por dois tiros no peito. O mototaxista também foi ferido e precisou ser hospitalizado com ferimentos na coxa e no braço.

Simeia era promotora de vendas: caso foi tipificado como feminicídio

Após a entrega do policial na noite de quarta-feira (1º), ele permaneceu detido no 2º Batalhão da Polícia Militar, localizado em Nazaré da Mata. O caso foi registrado pela Polícia Civil como feminicídio, referente a Siméia, e tentativa de homicídio, no caso do mototaxista.

Com base nas circunstâncias do crime e o risco que Jáleson representa para a sociedade, ele será recolhido ao Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco (Creed), situado em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife.

Vale lembrar que Jáleson de Santana Freitas já possuía histórico criminal, tendo sido condenado anteriormente a quatro anos de prisão pelo assassinato de outro homem durante uma abordagem policial em Santa Maria do Cambucá, no Agreste pernambucano.

INSCREVA-SE

O momento que o Cabo da Pm é levado para audiência de custódia

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem