Ministro vai pedir que PF e ABIN investiguem causas do apagão

 

O Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, anunciou hoje a intenção de solicitar investigações por parte da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para esclarecer se o recente apagão energético pode ter sido resultado de ação humana.

O apagão, que impactou 25 estados e o Distrito Federal na manhã de hoje, continua sem uma explicação definitiva por parte das autoridades competentes. Notavelmente, apenas o estado de Roraima permaneceu isento dos efeitos, devido à sua não ligação ao sistema nacional.

"Devido à sensibilidade do setor em questão, além das investigações internas já em andamento pelo ONS, Aneel e nossas instituições afiliadas, estou oficialmente contatando o Ministério da Justiça para encaminhar um pedido de abertura de inquérito policial à Polícia Federal, a fim de minuciosamente apurar os possíveis desdobramentos desse incidente, indo além da simples localização do ocorrido. Estamos tomando medidas para iniciar procedimentos tanto com a PF quanto com a Abin, a fim de investigar possíveis ações dolosas relacionadas ao incidente de hoje", declarou o ministro.

Silveira salientou que o evento desta terça-feira é de ocorrência "extremamente rara". "O que testemunhamos hoje é um acontecimento de extrema raridade, considerando a robustez de nosso sistema. Para que um evento de tal magnitude ocorra, seria necessário a combinação de dois eventos simultâneos em linhas de transmissão de alta capacidade. Em outras palavras, o cenário que presenciamos hoje é altamente incomum", justificou.

No entanto, o ministro ainda não forneceu detalhes conclusivos sobre a causa exata do apagão, citando "eventos" no sistema como fator relevante. "As informações técnicas necessárias serão compartilhadas no momento apropriado, dentro das próximas 48 horas", finalizou.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem