Ministro fecha pacto para continuar transposição do São Francisco

 

Nesta sexta-feira, dia 04, um acordo interfederativo foi firmado visando a operação sustentável do projeto de Integração do Rio São Francisco. O evento contou com a presença do ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, e dos governadores dos estados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará. A assinatura ocorreu na sede do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) de João Pessoa, no bairro de Mangabeira, que também foi inaugurado no mesmo dia.

A comitiva presente na inauguração do CICC e na assinatura do pacto incluiu o ministro Waldez Góes, o ministro-chefe da Casa Civil Rui Costa e os governadores Elmano de Freitas (Ceará), João Azevêdo (Paraíba), Raquel Lyra (Pernambuco) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte).

De acordo com o ministro Waldez, o governo federal se compromete a realizar a manutenção da obra principal da Transposição, abrangendo todos os seus eixos. Além disso, cada estado assume a responsabilidade pela infraestrutura relativa a seu território, incluindo obras complementares de acesso já existentes. O objetivo é coordenar todas as ações de forma integrada para garantir a sustentabilidade e governança eficiente do projeto.

Waldez também anunciou que o governo federal lançará, no próximo dia 11, um novo Programa de Aceleração do Crescimento com bilhões de reais em investimentos. Os recursos serão direcionados para a revitalização das bacias, duplicação do bombeamento dos eixos Norte e Leste e a possibilidade de expansão da rede atualmente utilizada para consumo humano. Essa expansão possibilitará a destinação das águas para projetos de agricultura familiar nos estados envolvidos.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco representa a maior obra de infraestrutura hídrica do país, com extensão de 477 quilômetros em dois eixos (Leste e Norte). Seu objetivo é garantir a segurança hídrica para aproximadamente 12 milhões de pessoas em quase 400 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, regiões frequentemente afetadas pela estiagem.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem