Léo do Coque vai responder pela Lei Maria Da Penha

 O influencer pernambucano Léo do Coque, suspeito de agredir sua esposa e também influencer, Gicely Rafaela, foi liberado após passar por audiência de custódia em Maceió, Alagoas. Ele pagou uma fiança no valor de 10 salários mínimos, totalizando R$ 13,2 mil. A denúncia da suposta agressão foi feita por Gicely nas redes sociais, o que desencadeou uma série de acontecimentos.

A audiência de custódia foi realizada no Juizado de Violência Doméstica de São Miguel dos Campos, onde a juíza Vilma Jatobá concedeu a liberdade provisória ao acusado, estabelecendo algumas medidas cautelares e protetivas. Entre elas, estão o comparecimento periódico em juízo todo dia 30 de cada mês para informar e justificar suas atividades, além do pagamento da fiança como forma de assegurar seu comparecimento aos atos do processo e evitar a obstrução do andamento ou resistência injustificada à ordem judicial.

O processo seguirá tramitando na Comarca de São Miguel dos Campos, que tem jurisdição sobre o local onde ocorreu o fato imputado ao acusado, a cidade de Barra de São Miguel.

A situação gerou celebração por parte da mãe de Léo, Gina do Coque, que agradeceu às mensagens de apoio e afirmou que a verdade prevaleceu, destacando sua fé em Deus.

Os vídeos compartilhados nas redes sociais pelos dois influenciadores mostram versões contraditórias do episódio, ocorrido em um quarto de hotel na capital alagoana. Gicely relatou ter sido agredida por Léo e afirmou que o feriu em legítima defesa. Ela filmou as supostas agressões cometidas pelo marido e compartilhou as imagens no Instagram. Por sua vez, Léo do Coque contou sua própria versão dos fatos nos stories da mesma rede social.

Embora Léo tenha sido liberado mediante pagamento de fiança e imposição de medidas cautelares e protetivas, as repercussões do caso continuam.

Justiça determinou medidas protetivas de urgência:

a) afastamento do lar, domicílio ou local de convivência com a ofendida;

b) proibição de aproximação ou contato do agressor para com a vítima, dela mantendo uma distância mínima de 100 (cem) metros, até ulterior deliberação;

c) proibição de contato do suposto agressor para com a vítima, por qualquer meio (whatsapp, facebook, telegram, e-mail, telefone, entre outros).

As informações acima se referem ao processo número 0701673-88.2023.8.02.0053. Como o fato imputado ao acusado ocorreu no município da Barra de São Miguel, o processo seguirá tramitando na Comarca de São Miguel dos Campos, que tem jurisdição sobre a cidade.

Medidas Cautelares

1) Comparecimento periódico em juízo, todo dia 30 de cada mês, para informar e justificar atividades;

2) Pagamento de fiança no importe de 10 (dez) salários mínimos, para assegurar o comparecimento a atos do processo, evitar a obstrução do seu andamento ou em caso de resistência injustificada à ordem judicial.

Influencer Léo do Coque é acusado de agredir esposa durante viagem a Alagoas

O influencer pernambucano Léo do Coque está sendo acusado de agredir sua esposa, a também influencer Gicely Rafaela, durante uma estadia em um quarto de hotel na capital alagoana. O casal estava em Alagoas para participar de uma festa promovida pelo influencer Carlinhos Maia.

Após o incidente, ambos utilizaram suas redes sociais para expor suas versões do ocorrido. Gicely postou vídeos pedindo socorro da sacada do hotel, alegando ter sido vítima de agressões por parte de Léo e relatando que precisou se defender mordendo o braço do marido.

A influencer ainda compartilhou vídeos mostrando as supostas agressões cometidas por Léo e afirmou que ele teria se ferido intencionalmente para incriminá-la. Por sua vez, Léo do Coque também se pronunciou através dos stories do Instagram, apresentando sua própria versão dos fatos.

INSCREVA-SE

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem