Justiça recebe denúncia contra Padre Airton por crimes sexuais

 

A Justiça de Pernambuco acaba de receber duas denúncias relacionadas a casos de estupro e outros crimes sexuais envolvendo o padre Airton Freire e funcionários da Fundação Terra. A decisão resultou na condição de réus para os acusados, que agora enfrentarão um processo judicial. A Polícia Civil conduziu investigações sobre pelo menos cinco casos, dos quais dois foram concluídos e encaminhados ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE), que prosseguiu com as denúncias.

Uma das denúncias recai sobre o padre Airton Freire, de 67 anos, que se encontra sob custódia desde julho e atualmente internado em um hospital devido a um "princípio de AVC". Também são réus Landelino Rodrigues da Costa Filho, de 34 anos, responsável pela parte de comunicação da Fundação Terra, e Jailson Leonardo da Silva, de 46 anos, motorista acusado de estupro pela personal stylist Silvia Tavares, cujo caso foi tornado público em maio.

O padre Airton Freire encontra-se detido sob custódia devido às acusações, enquanto Landelino Rodrigues da Costa Filho foi preso em Garanhuns. Jailson Leonardo da Silva, por sua vez, encontra-se foragido. O motorista indiciado por falso testemunho, cujo nome não foi divulgado, não possui mandado de prisão em seu desfavor, segundo informações policiais.

A defesa do padre Airton alega inocência e afirma que há provas técnicas e testemunhais nos inquéritos concluídos que confirmam sua versão. Essas provas, no entanto, estão sob sigilo de Justiça. Além disso, a defesa ressalta que nem a Polícia Civil nem o Ministério Público se pronunciaram sobre alegações de tentativa de extorsão por parte de uma das denunciantes. A prisão preventiva do padre é contestada pela defesa, que alega que ele não representou ameaça às investigações, colaborando de maneira voluntária com as autoridades.

As defesas de Jailson Leonardo da Silva e Landelino Rodrigues da Costa Filho afirmam não ter tido acesso às denúncias e às informações contidas nelas até o momento. O processo judicial seguirá seu curso, visando esclarecer os fatos e determinar as responsabilidades conforme as leis vigentes.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem