GOLPES: Descubra se seu CPF está sendo usado por outra pessoa

 

No cenário atual, onde a ampla conectividade da internet pode facilitar o acesso a informações sensíveis como CPF e RG, especialistas alertam para o crescente risco de cibercriminosos aproveitarem-se desses dados para atividades ilícitas, como a obtenção indevida de linhas telefônicas em nome de terceiros ou a clonagem de chips. Com o intuito de combater essas práticas e garantir maior segurança aos consumidores, um grupo de renomadas empresas de telecomunicações tomou uma medida proativa.

Algar, Claro, Sercomtel, TIM e Vivo, reconhecidas provedoras de serviços de telefonia móvel, uniram forças em uma iniciativa inédita para permitir que seus clientes verifiquem a existência de linhas pré-pagas associadas ao seu CPF. A ação, respaldada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), visa identificar eventuais linhas "estranhas" vinculadas aos números de CPF, dando aos consumidores a possibilidade de agirem caso identifiquem irregularidades.

A consulta é uma etapa simples e pode ser feita por meio do site oficial da iniciativa, acessando o endereço cadastropre.com.br. Os passos são os seguintes:

  1. Acesse o site cadastropre.com.br;
  2. Na página inicial, clique na opção "Consultar";
  3. Insira seu número de CPF e clique em "Consultar".

A resposta da consulta fornecerá informações relevantes. Se houver linhas pré-pagas ativas em alguma das prestadoras participantes para o CPF consultado, o resultado apresentará a relação dessas operadoras. No entanto, se nenhuma linha pré-paga estiver vinculada ao CPF consultado, uma mensagem informará que "Em todo o território nacional, o CPF consultado não possui linha pré-paga ativa nas prestadoras participantes".

É importante ressaltar que essa consulta diz respeito apenas a linhas pré-pagas ativas associadas ao CPF consultado. Linhas pós-pagas não estão abrangidas por esse serviço de busca.

Caso a consulta identifique alguma irregularidade, a orientação é que o consumidor entre em contato diretamente com a prestadora de serviços correspondente e solicite o cancelamento das linhas pré-pagas registradas em seu CPF. Os canais de contato das operadoras estão disponíveis no próprio site da iniciativa, na seção "Contatos Prestadoras". Lá, os usuários podem selecionar a operadora em questão e seguir os procedimentos para registrar reclamações ou efetuar o pedido de cancelamento da linha.

O prazo para atendimento dos pedidos de cancelamento é determinado pelas diretrizes da Anatel: até 24 horas se a solicitação for feita por meio de atendente e até 48 horas se realizada pelo call center ou portal da prestadora, sem intervenção humana.

A iniciativa em questão foi implementada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e teve seu pontapé inicial no ano de 2019. No ano subsequente, foi disponibilizado o Portal de Consulta de Linhas por CPF, fortalecendo ainda mais os esforços para garantir a segurança das comunicações telefônicas no país. Um passo significativo na proteção dos consumidores contra atividades ilegais relacionadas a linhas telefônicas.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem