Polícia prende três homens e uma mulher por praticar fraudes

 

A Polícia Civil de Pernambuco, por meio da Delegacia de Boa Viagem, efetuou a prisão em flagrante de três homens e uma mulher suspeitos de praticar fraudes no ramo imobiliário. De acordo com investigações, os acusados, que gerenciam uma empresa, vinham adotando métodos enganosos para atrair e ludibriar suas vítimas.

As diligências revelaram que o grupo utilizava anúncios falsos em sites de vendas, nos quais eram exibidas fotografias de imóveis e veículos com preços abaixo do mercado. Ao chegarem ao estabelecimento dos suspeitos, as vítimas eram informadas de que os itens anunciados já haviam sido vendidos. Nesse momento, os indivíduos ofereciam supostas cartas de crédito contempladas de consórcio, mediante o pagamento de um valor de entrada.

Os suspeitos convenciam as vítimas de que, em um curto prazo, receberiam o montante desejado. No entanto, ao fecharem o contrato, os acusados faziam com que as vítimas assinassem um documento de adesão com termos diferentes da oferta inicial. Nesse contrato, constava que as vítimas estavam adquirindo um consórcio, e não uma carta de crédito contemplada, o que divergia substancialmente da oferta anterior.

Após o prazo estipulado, quando as vítimas procuravam a empresa para solicitar a liberação da carta de crédito, descobriam que, na verdade, haviam adquirido um consórcio e não uma carta contemplada. As vítimas então buscavam a rescisão do contrato e a devolução dos valores pagos, porém os suspeitos se recusavam a reembolsar o dinheiro, alegando que o valor pago correspondia à taxa de administração. Os acusados passavam a ignorar qualquer demanda das vítimas.

A ação da Polícia Civil de Pernambuco resultou na prisão em flagrante dos quatro suspeitos, que responderão por crimes de estelionato e associação criminosa. As autoridades ressaltam a importância de denunciar casos semelhantes, a fim de combater e prevenir práticas fraudulentas no setor imobiliário.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem