MPPE dá 15 dias para Defesa Civil de Paulista apontar prédios interditados e com riscos de desabamento

 

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania de Paulista (Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo), abriu uma investigação para apurar a existência de outros edifícios em situações semelhantes ao do desabamento ocorrido no Conjunto Beira-Mar, localizado no Janga, município de Paulista, no dia 7 de julho. O objetivo da iniciativa é evitar novos incidentes.

Segundo informações da Prefeitura do Paulista, tanto a interdição do edifício que desabou quanto sua reocupação não foram comunicadas anteriormente ao MPPE. Em uma reunião com a Defesa Civil do município, o Ministério Público solicitou que seja fornecida, dentro do prazo de 15 dias úteis, uma lista contendo todos os imóveis interditados ou identificados como em risco de desabamento na cidade. Além disso, a instituição requisita um levantamento atualizado da situação desses imóveis.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem