Justiça do Trabalho determina que 60% dos ônibus voltem às ruas

O Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-6) emitiu uma decisão exigindo que o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco retorne 60% da frota de ônibus durante os horários de pico e 40% nos demais períodos, na Região Metropolitana do Recife. O não cumprimento dessa determinação acarretará em uma multa diária de R$ 30 mil para a categoria. Essa medida foi tomada após análise do pedido de julgamento do dissídio coletivo movido pela Urbana-PE (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Pernambuco). 
Uma nova audiência de conciliação está marcada para esta quinta-feira (27/7), às 8h, na sede do Tribunal, no Cais do Apolo, Bairro do Recife, Centro da capital. A decisão de exigir o retorno da frota foi tomada pelo corregedor do TRT-6, desembargador Fábio Farias, que tem buscado mediar um acordo entre as categorias. “Esperamos que a determinação do TRT-6 seja cumprida pelo Sindicato dos Rodoviários. Caso contrário, além da multa diária imposta à entidade, poderemos buscar a contratação de novos trabalhadores”, afirmou Fernando Bandeira, presidente da Urbana-PE.
Embora não tenha sido uma greve geral por tempo indeterminado, a paralisação de 48 horas dos metroviários também causou impactos significativos no Grande Recife. O Metrô do Recife não conseguiu operar nenhuma das linhas elétricas (Centro e Sul) e diesel (VLT), nem mesmo nos horários de pico da manhã e da noite, afetando mais de 200 mil pessoas que dependem do sistema diariamente.
Os metroviários aprovaram a paralisação na noite desta terça-feira (25), que se estenderá até às 22h de quinta-feira (27/7). A greve ganhou força com a adesão dos motoristas de ônibus, que iniciaram sua paralisação à meia-noite desta quarta-feira (26), impactando um total de 2 milhões de passageiros. Diante da adesão total da categoria ao movimento, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) no Recife também buscou a Justiça para tentar garantir, ao menos, a operação nos horários de pico da manhã e da noite. “A CBTU Recife lamenta a decretação de greve de 48h a partir da meia-noite de ontem, 25, mas respeita a decisão da categoria, contudo não poderia deixar de assistir a população e por isto, deu entrada em pedido judicial para cumprimento do serviço nos horários de pico, das 5h30 às 8h30 e das 17h30 às 19h30”.
Os metroviários estão em Estado de Greve desde o fim do mês de abril como forma de pressionar o governo federal a retirar a CBTU do Plano Nacional de Desestatização (PND), o que não ocorreu mesmo após sete meses da gestão Lula. A categoria está insatisfeita com a postura do governo federal.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem