Falsos médicos compravam diplomas por até R$ 400 mil, diz Polícia Federal

 

Um esquema criminoso de venda de diplomas de medicina falsos foi desvendado em uma operação conduzida pela Polícia Federal. A descoberta veio à tona no último domingo (2), durante a exibição do programa Fantástico, da Rede Globo.

De acordo com as autoridades, pelo menos 65 registros foram obtidos junto ao Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) por meio de documentos falsificados. A maioria desses registros fraudulentos pertencia à Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

Os criminosos fabricavam documentos falsos e os comercializavam para pessoas se passarem por médicos. O delegado Francisco Guarani, da Polícia Federal, explicou que "a investigação identificou uma estrutura empresarial envolvida na venda de diplomas e históricos escolares falsos".

A quadrilha utilizava papéis de alta qualidade e era capaz de reproduzir fielmente os logotipos de várias universidades brasileiras. Em comunicado, a Uneb afirmou que "todos os documentos recebidos pelo Cremerj não foram emitidos nem assinados pela universidade, sendo, portanto, ilegítimos".

A investigação revelou que, munidos dos documentos falsos, os suspeitos se faziam passar por médicos formados e conseguiam empregos, principalmente em prefeituras. Além disso, os criminosos criaram um e-mail falso para enviar os diplomas fraudulentos sempre que os conselhos regionais de medicina solicitavam a documentação.

FISCALIZAÇÃO

O Cremerj esclareceu que as fraudes foram descobertas após uma funcionária levantar suspeitas sobre a autenticidade dos documentos. Ela denunciou a situação e, a partir disso, a Polícia Federal iniciou a investigação. "O órgão modificou o processo de verificação e anulou todos os 65 registros obtidos com documentação falsa", afirmou.

O Conselho Federal de Medicina destacou que implementará novos protocolos para verificar a autenticidade da documentação. José Hiran Gallo, representante do conselho, explicou que uma equipe será enviada aos conselhos regionais para analisar a fragilidade do sistema.

Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem