Empresa de seguro veicular é alvo de operação policial em Caruaru

 

A Polícia Federal deflagrou hoje, dia 27, a operação "Seguro Pirata" com o intuito de combater a atuação de empresas que oferecem serviços de seguro sem a devida autorização legal. Com base em investigações iniciadas em 2021, a Polícia Federal de Campina Grande recebeu denúncias relacionadas à prática de conduta de oferecimento de proteção veicular, que, na realidade, funcionava como seguros para bens.

Os investigados teriam constituído associações civis voltadas para o oferecimento de seguros comerciais, utilizando o disfarce de proteção veicular para contornar as exigências legais. Além disso, eles utilizaram indivíduos "laranja" e criaram empresas terceirizadas para ocultar sua participação na administração das operações e distribuir os lucros para sócios ocultos.

A operação mobilizou 52 policiais, que cumpriram 16 mandados de busca e apreensão em Campina Grande/PB, Caruaru/PE, São Caitano/PE e Cachoeirinha/PE, conforme determinado pela 4ª Vara Federal. Os resultados preliminares indicam que a empresa envolvida movimentou pelo menos nove milhões de reais entre os anos de 2017 e 2023, tendo uma carteira de aproximadamente oito mil clientes distribuídos nos estados da Paraíba e Pernambuco.

Os investigados poderão ser acusados de gestão fraudulenta de instituição financeira por equiparação, omissão de elementos exigidos pela legislação e organização criminosa, o que pode resultar em penas de até 27 anos de prisão.

O nome da operação, "Seguro Pirata", faz alusão à natureza clandestina das atividades das empresas que oferecem seguros sem a devida autorização da Superintendência de Seguros Privados - SUSEP.


Postar um comentário

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu.

Postagem Anterior Próxima Postagem